ESBOÇO 727 ARREPENDIMENTO

ESBOÇO 727
TEMA: ARREPENDIMENTO
TEXTO: LUCAS 13;3; ATOS 3:19

                Ao ponderarmos sobre arrependimento é indispensável falar sobre a consciência, pois a compunção é o resultado daquilo que a consciência processa e julga. Todo ser humano é dotado dessa capacidade dada por Deus para que o homem julgue seus próprios atos, ninguém é inocente que não saiba distinguir o bom e o ruim, o que pode e o que não pode, a não ser por motivos de doença, portanto é indispensável essa doutrina na igreja.

Significado
Arrependimento é o reconhecimento do ato praticado inconvenientemente com os princípios éticos para o ser humano. Esses preceitos foram estabelecidos por Deus para que todo homem fosse regido por ele, independentemente de classe social, cor e religião “os dez mandamentos”.

O perdão
Após um arrependimento consciente e verdadeiro, o indivíduo sentirá a necessidade de ser perdoado, o perdão é o indulto ou absolvição do ato praticado pelo réu. Quero citar dois casos de arrependimento e busca de perdão (o arrependimento de Davi; e o filho pródigo) (Lc 15; Sl 51). O filho pródigo arrependeu-se quando a ficha caiu; Davi após ser despertado pelo profeta, quando o indivíduo não assume o seu pecado torna-se resistente a correção da sua própria consciência, porém, quando não queremos assumir os nossos próprios erros ocasiona um sofrimento intenso na alma.

A consciência
A palavra consciência pode ser o sinônimo de mente ou de alma. A consciência é a faculdade de estabelecer julgamentos morais dos nossos atos realizados, quando ela se corrompe não conseguimos estabelecer julgamentos justos, ela é como um instrumento medindo as nossas atitudes, no sentido cristão, naturalmente, a consciência humana não se manifesta isolada, supõe-se que o Espírito de Deus tem acesso à consciência sendo capaz de influenciá-la. Veja o que alguns pensadores disseram a respeito da consciência.

Sócrates entendia a consciência como uma espécie de voz interna de advertência que ele reputava ter origem divina; O bispo Butler, filósofo e teólogo entendia que a consciência era uma faculdade mental, e, de fato, faculdade da razão que é capaz de distinguir entre o certo e errado, uma faculdade inerente (inseparavelmente ou que está ligado a alguma coisa), divinamente outorgada; John Henry Newmam pensava que a consciência é uma espécie de visão luminosa, concedida por Deus à sensibilidade humana, mediante a qual a pessoa concorda que certas coisas são erradas. Nesse ponto de vista pressuponho que a consciência forma um elo entre Deus e o Homem. A palavra consciência pode ser o sinônimo de mente ou de alma.

Algumas situações em que a consciência não funciona
1. Fraca (1 Co 8:7,12);
2. Consciência má ou contaminada (Hb 10:22; Tt 1:15);
3. Cauterizada (1 Tim 4:2). Há algumas interpretações com relação à mente cauterizada como: Marcar, produzir marcas, pois havia pessoas que eram marcadas com marca do deus a quem ele adorava. Paulo em (Gl 6:17) fala que trazia no seu corpo as marcas de Cristo, isso ele falava da sua verdadeira devoção a Cristo. A consciência do homem pode ser marcada com os efeitos do pecado. Quando uma boa consciência é corrompida começa afetar a fé, a sua vida de oração e comunhão com Deus, os bons princípios são extremamente prejudicados (Tt 1:15,16). Quem rejeita a boa consciência terminará naufragando na fé (1 Tm 1:19). A deterioração da consciência leva o homem à vida totalmente pecaminosa, é como a prata que se torna escória (resido silicoso que se forma juntamente com a fusão dos metais) (Is 1:22). A deterioração leva também o homem a mudança de conduta e a dureza de coração (Jr 7:26; 16:12; Ez 16:47). Uma consciência deteriorada é incapaz de produzir boas ações. Uma consciência manchada se constitui um peso ou fardo na alma, de forma que para onde você vai tem que carregar.

A consciência sem mácula
1. Consciência pura (2 Tm 1:5);
2. Consciência livre de ofensa (At 24:6);
3. Consciência boa ou honrada (Hb 13:7; 1 Pe 3:16).

                Irmãos uma consciência pura é sensível e capaz de fazer o homem reconhecer com facilidade quando fere alguns princípios que regem a sua conduta. A consciência do homem é capaz de fazer seus próprios julgamentos do que é certo e errado. Quando isso acontece o indivíduo tem um espírito quebrantado capaz de arrepender-se, pedir perdão e aceitar um pedido de perdão, mas existem pessoas que facilmente aceita pedir perdão, porém perdoar quem lhe ofendeu jamais. A nossa consciência deve sempre estar em sintonia com Deus para que tenhamos um espírito sensível e quebrantado.

Consulta – Enciclopédia de Teologia e filosofia
Pr. Elis Clementino- Paulista PE
AD Excelência



ESBOÇO 726 CORAÇÃO E ESPÍRITO NOVO

ESBOÇO 726
TEMA: CORAÇÃO E ESPÍRITO NOVO
TEXTO: EZEQUIEL 36:26
“E vos darei um coração novo e um espírito novo.”

        É natural o envelhecimento de todos os órgãos do nosso corpo, menos a parte imaterial “espírito” esse rege a nossa parte devocional com o criador, embora se considerem o espírito envelhecido quando nos esquecemos de Deus. O ser humano é composto de três elementos que indispensáveis, espírito, alma e corpo.

I. O coração
É parte principal para o bombeamento do sangue para todo o corpo humano, no sentido espiritual conforme a bíblia se atribui a ele o lugar onde abrigam espírito e alma. Jesus falou que é do coração que procedem as saídas da vida (Pv 4:3). O uso da expressão coração está relacionado ao governo humano, nas escrituras são mencionados tanto coração quanto espírito como responsáveis pela conduta e destino humano. Jesus ressaltou que é do coração que saem as coisas boas e más (Mt 15:19) tornando o homem é responsável pelos resultados daquilo que sai do coração.

II. O espírito
Ele é a parte imaterial ou sopro divino o que fez tornar o homem alma vivente (Gn 2:7), embora a palavra espírito em algumas ocasiões seja entendida como alma que é o centro do intelecto responsável pelas nossas emoções e vontades. É evidente que as nossas emoções mexem com todo o nosso sistema e em algumas ocasiões sentimos bater forte o coração, pressuponho que seja isso a razão pela qual as pessoas ligam o espírito e alma ao coração.

III. O coração novo e espírito novo
As expressões “coração novo e espírito novo” aludem à mudança de conduta do povo de Deus “Israel”, embora elas estendam-se a todos os povos. As exigências eram para que o povo se voltasse para Deus, e tivesse uma vida de santidade e de retidão, isso somente seria possível através do arrependimento dos seus pecados e passasse a ter uma vida de comunhão com Deus.

IV. Arrependimento
1. É reconhecimento dos seus pecados, ponto de partida para uma reconciliação e vida com Deus;
2. Perdão, pois é através do arrependimento que serão cancelados os pecados (Rm 6:12,13,15-17);

V. Novo nascimento e Nova Criatura
No projeto de redenção inclui o novo nascimento, esse é um processo regenerador (Jo 3:3), novo nascimento (Jo 3:3), fala de mudança, nova criatura (2 Co 5:17), novo viver e novas atitudes, no entanto quem faz esse processo é o Espírito Santo tornando o homem nessa nova criatura (2 Co 5:17). Essa é uma obra que não pode ser facilmente entendia porque está no plano espiritual (Jo 3:4,10), assim como a regeneração interior é respaldada no exterior, ou seja, no comportamento humano, mas isso somente acontecerá por meio do evangelho da graça (Rm 1:16-17).

VI. A graça de Deus
Após o arrependimento entra em ação a graça salvadora, ela é o favor divino que resulta na salvação, a graça é um favor imerecido, visto que nenhum homem podia ser salvo a não ser pela ela (Rm 3:21-24) “pela graça sois salvos” (Ef 2:1-5).

VII. Eleição e justificação
Estes são processos pelos quais o pecador é justificado, ou seja, indultado, ambas acontecem pela fé em Cristo (Rm 5:1), e é ratificada através das obras (Tg 2:14-26). Os que forem libertos do pecado não podem mais viver nele (Rm 6:1,2).

Amados o Senhor exige de cada um de nós que tenhamos uma vida contrita com ele, pois estávamos mortos em nossos delitos (Ef 2: 1-22). Cheguemo-nos a Deus com um coração puro e o corpo lavado com água limpa (Hb 10:22).

Pr. Elis Clementino – Paulista
AD Excelência

ESBOÇO 725 PROTEJA-SE DO INIMIGO

ESBOÇO 725
TEMA: PROTEJA-SE DO INIMIGO
TEXTO: NAUN 2:1

            Há uma batalha constante contra os nossos inimigos espirituais, mas como nos defender dos seus ataques? A bíblia sagrada nos dá o caminho para combater até vencermos esses inimigos gigantes.

1. Bramindo como um leão
O nosso arquiinimigo está sempre em posição de ataque, o Apóstolo Pedro disse que ele anda ao nosso derredor buscando a quem possa tragar (I Pe 5:8). Ele anda a caça de vidas preciosas e o profeta Naum adverte o povo quanto à posição do inimigo em relação a nós, embora ele profetize sobre os eventos de 612 a.C. sobre o cerco e tomada de Ninive, mas é assim mesmo que o inimigo se posiciona para nos derrotar (Na 2:1). Carecemos estar preparados para os confrontos do cotidiano com os nossos inimigos espirituais e as hostes infernais do mal.

2. Proteção contra os ataques
Não devemos dar ocasião, ou seja, não dês lugar ao diabo (Ef 4:27), ele é a sagaz serpente que enganou Eva. Devemos considerar que as armas da nossa milícia descrita por Paulo não são carnais, elas são espirituais e muito mais poderosas porque são feitas em Deus, ela destrói as fortalezas do inimigo (2 Co 10:4).

3. Ele induz o homem a:
(1) Ao engano, toda sorte de engano pertence a ele (2 Co 11:3; Gn 3:4; Ef 6:24; I Ts 4:6a);
(2) A mentira, Satanás é o pai da mentira (Jo 8:44; Cl 3:9);
(3) A inveja foi implantada por ele (Is 14:14);
(4) O orgulho nasceu do seu coração (Ez 14:

Na vida cristã lutamos contra principados, forças malignas lideradas por Satanás e seus anjos caídos, ele prepara todas as suas estratégias para nos derrotar (1 Pe 5:8), a nossa luta não é contra a carne e nem contra o sangue, se não é contra essas duas coisas é contra os demônios, mas Deus nos dá a capacidade de vencê-lo, desde que usemos as armas do espírito expostas por Paulo (Ef 6:10-16), nesse texto ele enfatiza essa necessidade e a maneira como podemos nos preparar
(1) Fortalecei-vos no Senhor;
(2) Na força do seu poder; 
(3) Revestir-se de toda a armadura de Deus;
(4) Ter lombos cingidos os lombos com a verdade;
(5) Vestir-se com a couraça da justiça;
(6) Os pés calçados na preparação do evangelho da paz;
(7) Tomar o escudo da fé;
(8) O capacete da salvação;
(9) A espada do Espírito que é a palavra de Deus;
(10) Orando em todo tempo com orações e súplicas por todos os santos;
(11) Vigiar com toda perseverança. São esses os requisitos necessários para combater com segurança contra o inimigo.

            Estejamos preparados com as armas do espírito para vencermos todas as batalhas contra os inimigos espirituais, pois estamos engajados e não podemos recuar. Todo preparo nos foram oferecidos por Deus para vencermos, porque a nossa luta não e contra a carne e nem contra o sangue, mas contras as potestades das trevas que opera no mundo.

Pr. Elis Clementino – Paulista –PE

AD Excelência

JARDIM FECHADO E FONTE SELADA

ESBOÇO 724
TEMA: JARDIM FECHADO E FONTE SELADA
TEXTO: CANTARES 4:12

“Jardim fechado” talvez seja uma expressão pouco convencional no meio cristão. Fechado significa não ter acesso a uma preciosidade (jardim), um povo especial para Deus. Isso indica proteção e segurança dada por Deus, portanto aquele que habita no esconderijo do altíssimo é um jardim fechado (Sl 91:1). Salomão se refere a algo muito especial: a noiva do cordeiro (igreja). Fonte selada ninguém bebe dela, é propriedade exclusiva.

1. Em que situação estamos inseridos nesse contexto?
1.1. Enquanto corpo de Cristo, que é a igreja. Fora dele estaremos sem a proteção. Apenas gozaremos de privilégios sendo membros desse corpo (jardim selado). (Ct 4:12);
1.2. Ao obedecermos aos mandamentos e estatutos do Senhor (Dt 28; 30:16). Quando desobedecemos, não estamos respaldados dos seus cuidados;
1.3. Quando não apostatamos a fé, ou seja, quando negamo-la (I Tm 4:1);

2. Característica de um jardim fechado:
2.1. Toda propriedade tem demarcações ou limites. Você deve ser esse jardim fechado. A responsabilidade de proteger o que temos é nossa (Ap 3:11), impedindo que coisas vãs, erradas e ilícitas entrem em nossas vidas tirando-nos desta proteção. As trancas, os ferrolhos, cercas e cadeados, significam o impedimento de que, as nossas vontades e desejos não sejam concretizados quando estão fora da vontade de Deus. “Todas as coisa me são licitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são licitas; mas eu não me deixarei me dominar por nenhuma delas.” (I Co 6:12).

3. Porque você é um jardim fechado?
3.1. Porque você está sob a proteção divina (Sl 34:7; I Pe 5:8), porém isso não nos isenta de fazer a nossa parte que é vigiar;
3.2. Porque você está debaixo da promessa. Davi estava protegido desde o momento que foi ungido. Ele matou urso, matou gigante, Saul não achou para matá-lo, porque quando estamos debaixo da proteção divina ele se responsabiliza da nossa proteção.

4. As benesses de um jardim fechado
4.1. Proteção;
4.2. Auxílio;
4.3. Bênçãos espirituais;
4.4. Vida abundante, satisfação, alegria, esperanças renovadas.

            Devemos ser um jardim fechado e uma fonte selada, observando e guardando cuidadosamente a palavra de Deus em nossas vidas. Você é um jardim fechado cujos limites foram postos pelo Senhor, jamais devemos dispensar esses limites divinos, pois eles nos garantem proteção segura em Cristo, você como jardim fechado o diabo não encontrará ocasião para lhe destruir, por maiores que sejam seus ataques “O Deus eterno é a tua habitação, e por baixo estão os braços eternos; ele lançou o inimigo de diante de ti e disse destrói-o:” (Dt 33:27).


Pr. Elis Clementino - Paulista-PE
AD Excelência


MENSAGEM FINAL DE ANO



Mais um ano se finda e não mais retornará, no entanto seguir em frente em busca de novos horizontes é a melhor opção, deixando para trás tudo de ruim que vivenciamos nesse ano que se finda e nos alegremos com as coisas boas que construíram dentro de nós experiências e amadurecimento, tanto secularmente quanto espiritualmente. Todas as coisas contribuíram para o nosso bem (Rm 8:28), porque Deus é quem opera em nós tanto o querer quanto o efetuar (Fp 2:13). No próximo ano tenhamos uma vida abençoada, próspera e cheia de realizações, e cresçamos em amor uns para com os outros “Seja a vossa amabilidade conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor” (Fp 4:5).PR. 


Elis Clementino
AD Excelência

FELIZ 2017



Paulista, 31 de Dezembro de 2016.

Foto