LOUVANDO A DEUS

ESBOÇO 628
TEMA: LOUVANDO A DEUS
Eis aqui, bendizei ao SENHOR todos vós, servos do SENHOR, que assistis na casa do SENHOR todas as noites. (Sl 134:1).

                Atualmente necessitamos de muito cuidado principalmente nas mensagens sejam elas cantadas, faladas e escritas, principalmente as que massageiem o ego humano. Toda mensagem com essa finalidade não devemos considerar como louvores a Deus. Há um equivoco muito grande nesse sentido, sobretudo nas igrejas evangélicas, há de se notar que isso vai aumentando e se tornado uma rotina, assim sendo o indivíduo vai esquecendo-se de fazer a sua parte diante de Deus. Devemos entender três princípios fundamentais: cantar, louvar e adorar.

Cantar
É uma forma de se expressar vocalmente através de frases melódicas, dessa forma você pode expressar uma tanto os seus sentimentos românticos para alguém e através do cântico também se podem louvar as pessoas como também a Deus o criador.

Louvar
É a maneira de se dirigir com elogios ou louvores há alguém. No sentido religioso é uma canção elogiando deuses e o próprio Deus criador. No meio cristão esse tipo de canção é uma maneira de celebrar tributar-lhe a honra devida pelos seus feitos “E pôs alguns dos levitas por ministros perante a arca do Senhor; isto para recordarem, e louvarem, e celebrarem ao Senhor Deus de Israel.” (1 Cr 16:4);  “Cantai-lhe, salmodiai-lhe, atentamente falai de todas as suas maravilhas.” (1 Cr 16:9); “Tributai ao Senhor, ó famílias dos povos, tributai ao Senhor glória e força.” (1 Cr 16:28). “A natureza do louvor cristão é de dentro para fora e tem duas qualidades igualmente importantes. Devemos adorar "em espírito e em verdade" (João 4:23-24).

O louvor congregacional
Esse acontece nos momentos de afluências, quando todos se dirigem ao Senhor com louvores “Louvai ao SENHOR. Louvai, servos do SENHOR, louvai o nome do SENHOR.” (Sl 113:1); “Louvai ao SENHOR. Louvai o nome do SENHOR; louvai-o, servos do SENHOR.” (Sl 135:1); “Louvai ao Senhor. Ó minha alma, louva ao Senhor.” (Sl 146:1); Eis aqui, bendizei ao SENHOR todos vós, servos do SENHOR, que assistis na casa do SENHOR todas as noites. (Sl 134:1). No louvor congregacional todos se dirigem ao Senhor com o mesmo propósito para bendizê-lo.

Louvor individual
Muitos dizem serem levitas e adoradores ao Senhor, mas estão muito distantes disso. Eu tenho observado muitos tipos de louvores que jamais foram dirigidos a Deus, eles apenas massageiam o ego das pessoas enfatizando a exaltação do crente, atualmente muitos deles expressam sentimentos de vingança dos seus inimigos, mas leiam o que diz a Bíblia em (Pv 24,17,18), finalmente em muitos cultos os cânticos não se identificam com a vida devocional e cristã, eles não confortam os corações e tão pouco induzem os fiéis a demonstrarem a sua confiança e lealdade a Deus.

Os efeitos dos louvores
A música e os cânticos em momentos solenes e de adoração ao Senhor produz efeitos maravilhosos, na Bíblia encontramos passagens importantes, Davi ao tocar harpa para Saul, os espírito que lhe atormentavam se retiravam dele (I Sm); Jeosafá rei de Judá venceu uma batalha com os cantores a frente do exército.

Quando adoramos a Deus ele age de maneira graciosa nos trazendo vitórias e alegrias, o seu louvor e adoração a Deus quebram as barreiras, não importam se os muros de Jericó estão em volta de você, Paulo e Silas na prisão as grades caíram por terra (At 16:23-26); Pedro estava no cárcere com os pés amarrados, mas Deus enviou um anjo e o libertou (At 12:6-19). O louvor somente será recebido diante de Deus se estivermos em obediência a sua palavra, jamais permita que o seu coração seja massageado com as mensagens cantadas onde Deus faz tudo por você, muitos cantam e pregam somente aquilo que Deus faz pelo homem e não no que o homem precisa fazer para Deus, assim não é exigido nenhum esforço da sua parte é como se Deus tenha a obrigação para fazer tudo por nós. Adoremos ao Senhor, cantemos um cântico novo, adoremos a sua santidade independente de quaisquer circunstâncias.


Pr. Elis Clementino – Paulista -PE

O PODER ENCORAJADOR DAS PALAVRAS

ESBOÇO 627
TEMA: O PODER DAS PALAVRAS
"Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares." Josué 1:9

Todo ser humano necessita de palavras encorajadoras, principalmente nos momentos mais decisivos da vida. As palavras que encorajam devem estar presentes no nosso dia-a-dia, elas são como combustível que alavanca a nossa auto-estima. Nas escrituras encontramos palavras encorajadoras como: Não temas, pronunciadas 365 vezes como impulsos fazendo com que as pessoas se sintam encorajadas a conquistarem seus ideais.

Atitudes de encorajamento
Geralmente as pessoas que encorajam exercem em algum grupo certo poder de liderança, devemos entender que não existem pelotões fracos, mas líderes fracos e incapazes de influenciar seus liderados. Sociologicamente o poder é definido como a habilidade de impor a sua vontade sobre os outros, mesmo que estes resistem de alguma maneira, embora saibamos que no contexto sociológico existem vários tipos de poder. As pessoas que estão pretendendo alcançar algum alvo precisam ser encorajadas psicologicamente, como também elas podem estar abatidas em algum momento por um desfecho de algo que obteve sucesso e por isso precisam de motivação Motivação é a arte de fazer as pessoas fazerem o que você quer que elas façam porque elas o querem fazer. Dwight Eisenhower. “A verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento.” Frederick Herzberg. Precisamos motivar pessoas para que elas desenvolvam as suas potencialidades. “Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.” Theodore Roosevelt.

Fonte de encorajamento
A primeira fonte de encorajamento foi e continua sendo o próprio Deus, que criou o mundo, o universo e tudo quanto nele há somente com a palavra, da mesma maneira ele encorajou lideres do seu povo nos momentos mais difíceis, temos alguns exemplos; Moisés foi encorajado por Deus para o maior desafio da historia libertar os Hebreus, do domínio e escravidão de Faraó. Após a liderança de Moisés o Senhor encorajou a Josué o sucessor de Moisés para conduzir os Hebreus à terra prometida. Gideão, um grande líder foi encorajado por Deus para enfrentar um exército com um contingente maior que o dele, em contrapartida houve lideres que foram desencorajados ao fazer as suas tarefas, Neemias foi um deles, assim uma palavra de desanimo pode influenciar negativamente, uma palavra de estímulo e ânimo pode influenciar positivamente, dependendo do estado emocional de quem recebe. Você pode influenciar pessoas dependendo da ocasião e a finalidade, você já se sentiu desencorajados? Você já encorajou alguém a lutar?

O povo de Israel precisava ir à luta, tantos os fracos quanto os fortes, era uma situação de guerra e todos precisavam ir armados e os agricultores deveriam forjar e preparar as suas armas para a peleja, embora essas armas não fossem adequadas para a guerra, mas com esse encorajamento divino conseguiriam combater, todos deveriam ser fortes e a palavra de encorajamento era: “diga o fraco: Eu sou forte” ou, seja os fracos se tornariam fortes o suficiente para vencerem. Entre tantas palavras encorajadoras proferidas pelo Apóstolo Paulo entre elas destaca-se uma de extrema importância, principalmente para tripulação uma que aconteceu em um naufrágio, Paulo foi encorajado por Deus diante de uma viagem perigosa e naufrágio ele encorajou as pessoas que estavam no navio, embora a tripulação não quisesse dar ouvidos ao que Paulo dizia (At 27.9-12,23-25), as palavras animadoras de Paulo acalmaram tanto a tripulação quanto os passageiros.

            O encorajamento divino sempre esta presente em nossas vidas, por isso devemos acreditar que Deus têm nos encorajado nos momentos mais difíceis, basta estar atento, o anjo do Senhor se revelou a Paulo em meio aos balanços do navio e as tempestades que o assolava. Devemos nos lembrar que Jesus está no barco, a sua presença não proporciona afundamento, a sua palavra acalma os ventos e as tempestades de nos assolam. Devemos sempre ter uma boa palavra ao que está necessitando (Is 50.4).

Pr. Elis Clementino – Paulista -PE



PODANDO PARA DAR FRUTO

ESBOÇO 626
TEMA: PODANDO PARA DAR FRUTO
TEXTO: JOÃO 15.2

            Na lavoura são usados alguns processos pelos quais a planta pode produz fruto, esse é um método bastante antigo, o próprio Jesus mostrou que esse era um método que dava resultado. Podemos aplicar esse procedimento no sentido espiritual para que por esse ele o crente produza mais frutos.

Processo de podagem
É o ato de se retirar parte de plantas, como arbustos e árvores, o procedimento é cortar ramos ou galhos inúteis que prejudiquem a produção de fruto. A podagem deve ser feita periodicamente e sempre após a safra (Jo 15.2). Geralmente as árvores infrutíferas não alimentam ninguém, a não ser produzir sombra, no entanto somente às folhas não bastam, e sim os frutos.

Passando Jesus por um caminho sentiu fome e viu uma figueira sem fruto, e disse para ela, nunca mais aja fruto em ti, e ela secou (Mt 21.19). Em outra ocasião ele proferiu a parábola de uma figueira plantada no meio de uma vinha e não produzia fruto, essa árvore além de está plantada no lugar errado ainda não produzia, imediatamente disse ao vinhateiro: corta esta porque está ocupando lugar, o vinhateiro responde: senhor deixa mais um ano até que eu escave e esterque se não der fruto corta-a, certamente esse processo de podagem estava inserido nesse tratamento. Jesus também deixou bem claro quando declarou o pai como o agricultor e seus ouvintes as varas (Jo 15:1-6), as varas que já não dão fruto é porque não tem em si a vida que provém de Cristo.

Lição espiritual
Muitas vezes precisamos PODAR algo que nos impede de frutificar, os ramos da indiferença, do orgulho, da maldade, do modismo e todo tipo de pecado. A nossa frutificação espiritual depende desses fatores, pois temos o dever de produzir frutos e não viver de aparência. Todos têm a oportunidade de produzir frutos, as que já têm fazem-se necessário o processo de poda, porém somos comparados a uma árvore cujos frutos devem aparecer, vivemos neste mundo para produzir e não viver na esterilidade e de aparências, viver de aparência é viver na hipocrisia, não se torne uma figueira estéril, pois o vinhateiro nos dá oportunidade para produzir. È necessário entender que fora de Cristo é impossível produzir frutos, e se houver alguma alguns ramos e coisas que nos impeçam de dar fruto devemos tirar e limpar as que dão frutos para que dê mais fruto. Devemos dar frutos como as jabuticabeiras que dão fruto desde o tronco estendendo-se por toda árvore.


Pr. Elis Clementino-Paulista –PE

A BUSCA EXCESSIVA PELO PODER

A BUSCA EXCESSIVA PELO PODER
Reflexão

             Poder; parece uma palavra muito simples, ela nos dá entender que significa estar acima, dominar, ter autoridade e força. O poder pode ser usado tanto para executar o bem quando para o mal, dependendo da estrutura da pessoa que o tem, ou seja, como se comportará o indivíduo que detém esse poder. Para algumas pessoas não existe nada mais precioso e prazeroso na vida do que comandar pessoas em qualquer área da sociedade, porque o império dá uma sensação ao indivíduo de absolutismo, grandeza, arrogância, soberba e autoritarismo são coisas que as pessoas mais gostam. Os discípulos de Jesus, em algumas ocasiões demonstraram tal interesse a ponto de discutirem entre si para saber qual deles seria o maior no reino dos céus (Lc 9:46; Mt 18:1; Mc 9:33-35), esse interesse e ambição de governar é muito antigo, entrando primeiramente no coração de Satanás, essa atitude dele resultou na queda do homem, trazendo-lhe as conseqüências  pós queda (Gn 3:9-24).
Na concepção de Maquiavel em relação à política vale tudo para se conquistar o poder, não importa como, o importante é tê-lo e mantê-lo, somente à palavra poder já massageia o ego, por essa razão os homens humilham e matam pessoas. Pilatos diante de Jesus pensou ter tanta autoridade capaz de fazer o que bem queria quando disse: “Não sabes tu que eu tenho autoridade para soltar e para te crucificar?” (Jo 19:10b), porém ele não sabia que toda aquela autoridade não era dele. O próprio Jesus lhe deu uma importante lição: “Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada” (Jo 19:11; Mt 23:12; Sl 18:27; Lc 1:51,52; Sl 75:7; Sl 62:11; Ec 5:19).
Ter poder sobre as pessoas não significa ausentar de si a humildade, pois devemos compreender que a qualquer momento esse poder pode passar das mãos de quem tem para outrem, e as escrituras testificam muito bem sobre isso. Ninguém gosta de ser comandado, é pelas circunstancias a que são submetidos. Muitas pessoas que estão no exercício do poder pensam que comandar é manipular pessoas de forma irresponsável, achando que os subalternos não têm sentimentos; onde vale ressaltar que essas pessoas são iguais aos mesmos.
Devemos entender que somos apenas um regente provisório das oportunidades de liderar o que Senhor nos dá, somos mordomos de servos alheios e não devemos abusar da nossa autoridade como fez o servo com os seus conservos “Mas, se aquele servo sendo mau, disser consigo mesmo: Meu senhor demora-se, e passar a espancar os seus companheiros e a comer e beber com ébrios virá o senhor daquele servo em dia em que ele não espera e em hora que não sabe e castigá-lo-á com os hipócritas. (Mt 24:48,49) universalmente todos hão de prestar contas dos seus atos.
Todo abuso de poder tem as conseqüências “Quanto maior o poder, mais perigoso é o abuso” (Dn 4:12-16; 5:2-5). A bíblia nos diz que Deus é um Juiz, a um ele abate e a outro ele exalta (Sl 75:7). Existem pessoas que abusam da autoridade em todos os lugares, em nome da lei dos homens e de Deus. Quantas injustiças são praticadas pelo excesso de poder. Devemos ter muito cuidado, quando tivermos alguma oportunidade de estar no poder e quando estiver usá-la com sabedoria, Salomão pediu a Deus sabedoria, pois ele sabia que iria comandar e julgar pessoas, porém ele sabia que substituir o seu Pai não seria fácil e nem poderia reinar de qualquer maneira (I Rs 3:7-10). A resposta de Deus para Salomão foi recheada de novidades, eram favores divinos além do que ele havia pedido. Atualmente Deus continua exaltando pessoas para estarem liderando grupos sociais, mas entendemos que ele também abate os orgulhosos e soberbos. (I Sm 2:6-8).


Pr. Elis Clementino – Paulista -PE

O CHAMADO DE DEUS TEM UM PREÇO

O CHAMADO DE DEUS TEM UM PREÇO

“Tu, pois, cinge os lombos” (Jeremias 1.17a)

Qualquer tarefa designada por Deus ao homem há um preço a pagar para executá-la, os homens de Deus da antiguidade foram escolhidos e chamados com propósitos divinos, mas na execução desses propósitos pagaram um alto preço. Se for feita uma avaliação sobre a chamada e as condições de vida desses escolhidos concordarão com o que foi dito pelo escritor aos hebreus que escreveu um pequeno relato a respeito da trajetória desses homens de Deus, Profetas e Apóstolos (Hb 11.32-34). As provações e perseguições fizeram parte do seu ministério, tendo muitos deles as suas vidas ceifadas, esse era o alto preço do serviço (Hb 11.36-38).

Os propósitos de Deus na vida de uma pessoa nem sempre são entendidos, devido à complexidade e tipo de chamada, temos vários exemplos consideráveis nas escrituras. Os irmãos de José não entendiam os desígnios de Deus (Gn 37.5-10), apenas o seu pai Jacó que guardava em silêncio no seu coração (Gn 37.11). Tudo estava dentro dos planos divino, porém não entendemos a forma e nem a formula como se processa essa intervenção divina na vida de um homem ou uma mulher (Ec 11.5), sabe-se, porém, que todas as coisas contribuem para o bem (Rm 8.28), entretanto todo propósito na vida de José foram para conservação da sua própria família livrando-a da miséria e da fome (Gn 45.5).

Outros homens foram chamados por Deus, cada um com forma e chamada diferente como: Profetas, Sacerdotes e Reis todos para cumprirem os desejos divinos, muitos enfrentaram dificuldades para desenvolver o seu ministério. Elias foi um profeta zeloso pelo Senhor e foi enviado a profetizar contra a idolatria que predominava na época. Por causa dessa missão ele foi odiado e perseguido, no entanto Deus o usou poderosamente ficando conhecido como homem de Deus, e o profeta de fogo. Ele destacou-se pela sua bravura em falar as verdades de Deus aos reis idólatras, pois mesmo o Senhor estando com ele não o isentara de ser perseguido e de ser acometido por um estado depressivo, pensando que o seu ministério havia chegado ao final. (I Rs 19.2-4);

Jeremias também foi um profeta chamado desde o ventre (Jr 1.5). O seu ministério profético foi dirigido ao Reino do Sul de Judá, ele profetizou a nação que se rebelara contra o SENHOR, ele conclamava o povo a se arrependerem dos seus pecados, advertindo-os que não escapariam dos castigos de Deus, e por causa da sua mensagem ele enfrentou oposições e sofrimentos, no entanto Deus prometera estar com ele (Jr 1.8), mas também isso não significaria que ele seria isentado de todos os sofrimentos dali para frente. A sua mensagem continha partes ligadas a juízo como também a restauração da nação desviada “Israel” (Jr 1.10). Para se fazer a vontade de Deus em missões difíceis, principalmente quando conclama o povo ao arrependimento o indivíduo sofrerá intensamente, Jeremias ficou intensamente deprimido com a situação que se encontrara naquele momento, pois todos o odiavam ninguém queria ouvir as suas palavras (Jr 18.18), isso lhe causou angústias e sofrimentos, mediante tudo isso ele recorreu aos pés do Senhor para que ele o livrasse dos seus inimigos e os impelissem para bem longe (Jr 12.3), mas nem sempre as nossas orações são respondidas da maneira que desejamos. Devemos nos satisfazer com as respostas de Deus sejam elas ásperas ou suaves, a mensagem do Senhor foi enfática a respeito do que ele desejava ouvir “Se você considera essa situação difícil, o que fará quando ela se tornar realmente pior?” (Jr 12,5). Necessitamos de nos preparar cingindo os nossos lombos para enfrentar as maiores dificuldades no ministério, disse mais o Senhor a Jeremias até os da tua própria família conspiraram contra você (Jr 11.9). Ele sofreu nas mãos de Pasur “esse era o título do encarregado de manter a ordem no templo” (Jr 20.1,2; cf 29.26), ele fere Jeremias e manda amarrar os seus pés no tronco, o mesmo fingiu ser profeta, mas Jeremias não deixou de entregar aquilo que o Senhor havia mandado, embora depois o desespero toma-se conta de Jeremias, e mediante essa situação ele expressou a sua revolta no sentido de abandonar a Deus e declarar a sua decepção (Jr 20.7,9).

Muitos têm em mente que ser um chamado por Deus para uma obra é estar cercado de privilégios, títulos e reconhecimento do trabalho, entretanto nada sabem a respeito das entrelinhas da vida daqueles que se dispõe a cumprir os desígnios de Deus, ou seja, o que acontece nos bastidores do seu ministério (2 Co 11.23-28). Basta ler o texto de Coríntios a respeito do espinho na carne descrito por Paulo, ele nos dá a ideia de sofrimento (2 Co 12.7), por isso Paulo ficou perturbado e orou ao Senhor por três vezes, e a resposta foi: “A minha graça te basta...” (2 Co 12.9). Saiba que para o homem executar os propósitos de Deus é necessário percorrer caminhos difíceis e tenebrosos, mesmo assim devemos continuar comprometido com aquele que nos chamou. “Ninguém destrói o ministério de um chamado por Deus, a não ser ele próprio” CLEMENTINO

Jamais pense que os sofrimentos irão destruir os projetos de Deus na sua vida, antes pelo contrário ele edificará ainda mais o seu ministério. Não desanime mesmo quando as situações se tornarem ainda mais complexas, se o trabalho parecer perdido e as orações não tiverem respostas a tempo, fica tranquilo, isso não significa que o SENHOR não esteja com você.

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus. Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também a nossa consolação sobeja por meio de Cristo” (2 Co 1.3-5).


PR. Elis Clementino-Paulista -PE

Foto